Zika vírus

As principais dúvidas é termos sobre Zika Vírus a infecção que esta tirando o sono dos brasileiros, é do mundo.

O Zika Vírus

O Zika Vírus pertence a família dos flavivírus, assim como o chicungunya e a dengue, e a exemplo deles, é transmitido por mosquitos, sabe-se até agora que ele se multiplica com muita facilidade e rapidamente e tem alta capacidade de sofrer mutação, a suspeita é que o vírus vem aperfeiçoando sua interação com as células humanas, o que lhe tem garantido maior sucesso no contágio e na propagação.

De onde vem esse vírus?

Ele foi descrito pela primeira vez em 1947 e, até então, infectava macacos da floresta de Zika Vírus, em Uganda, por esse motivo tem esse nome. Em 1952 esse pais africano identificou o primeiro caso em humanos, na época, os visitantes da região só pegavam o vírus poucas vezes em tempos em tempos, após uma sucessão de tentativas, o Zika Vírus conseguiu estabelecer uma cadeia de transmissão envolvendo mosquito e seres humanos, essa evolução permitiu que ele expandisse seu território.




Como esse vírus chegou ao Brasil.

São duas suspeitas: copa do mundo de 2014, que trouxe muitos estrangeiros, outra suspeita foi um campeonato de canoagem realizado no ano passado (2013) no rio de janeiro, que contou com a participação de nações do Oceano Pacífico, como a Polinésia Francesa e a micronésia. Esses locais foram os primeiros a sofrerem surtos de Zika Vírus, e a linhagem que se instalou aqui no país e a mesma. O vírus encontrou um ambiente perfeito no Brasil, bastante pessoas e uma enorme população de mosquito.

Além do mosquito, Há outras formas de contágio?

O Aedes Aegypti é o principal vetor mesmo. Mas não dá pra dizer que é o único. Até agora,  foi comprovado um caso de transmissão por vi a sexual e outro por transfusão de sangue. Há indícios também de que o vírus seria conduzido pelo leite materno, tudo leva a crer porém , que são situações atípicas. O pernilongo é o maior foco de preocupação, se tivéssemos combatido com melhor o Aedes, provavelmente não estaríamos passando por essa situação.

Quem corre  o maior risco

Hoje a maior preocupação e com as mulheres no início de sua gravidez, porque o vírus consegue atravessar a placenta e chegar ao feto, pequeno é ainda indefeso, o Zika Vírus pode comprometer o desenvolvimento do cérebro e do crânio, nos primeiros meses de gestação a imunidade do feto ainda não está estabelecida, assim , o vírus que tem preferência pelo cérebro, consegue se instalar ali sem encontrar resistência. O invasor até vai embora, mas as sequelas de sua estada ficam pra sempre. A microcefalia acorre quando o perímetro da cabeça do bebê não se desenvolve mais do que 32 centímetros. E essa limitação no crânio acompanhada de danos à massa cinzenta.

Mas não são só os bebês que estão sujeito a transtorno , pessoas com déficit no sistema imunológico, como as que se tratam contra um câncer e portadores de doenças autoimunes tendem a enfrenta quadros mais severos. Tudo indica que ele tenha atração especial pelos nervos, nos adultos o vírus não consegui chegar ao cérebro porque é anulado antes, mas pode servir de gatilho à síndrome de Guillain-Barré. Essa condição, não tão comum, é caracterizada pelo ataque das células de defesa a terminações nervosas. É como se o vírus plantasse a discórdia interna, assim a síndrome  causa paralisia nos membros e requer internação imediata, ainda bem que, com tratamento adequado e revertido.

Assim como na dengue, não existe remédios que combatem o vírus em sí, os medicamentos tratam os sintomas e previnem complicações. Para os adultos a situação não costuma ser tão penosa, já que a infecção é inofensiva na maioria das vezes. Pessoas que evoluem para a síndrome Guillain-Barré são internadas e tratadas com drogas imunossupressoras. Crianças em geral pedem um pouco mais de atenção, os pequenos com microcefalia tendem a necessitar de acompanhamento especializado pelo resto da vida.

Quais as diferenças em relação a dengue?

Por causa da familiaridade entre esses vírus, as manifestações são bem parecidas. A organização mundial da saúde parte do pressuposto de que são doenças idênticas, tanto é que investigamos o Zika Vírus só depois de descarta os outros. Um sinal mais comum do novo inimigo é a vermelhidão nos olhos , um exame apenas é capaz de cravar a distinção.

 Onde o Zika Vírus esta

mapa_brasilCasos de microcefalia ligados ao Zika Vírus já foram registrados em 18 estados brasileiros e mal notícia é de crescimento no verão. Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do norte lideram o ranking. O governo estuda se vai torna obrigatório a notificação da infecção em si – o que se estenderia para toda a população do Brasil .

Sintomas da infecção

O ataque do vírus é considerado leve na maioria das vezes. Tão brando que 80% dos infectados não apresentam sintomas. Já o grupos dos 20% tem um quadro parecido com o da dengue: febre no corpo, manchas vermelhas e até diarreia e vômitos. O mal-estar dura entre três e sete dias. A doença costuma ser autolimitada, ou seja, dura um período determinado e é eliminada pelo próprio organismo sem grandes repercussões.

Como se prevenir.

A  estratégia mais sensata e eficaz hoje é atacar o vetor, então temos de ficar de alho nos criadouros do mosquito e eliminá-los, cada um deve fazer sua parte se responsabilizar por acabar eventuais facos em sua residencia, ou seja água parada jamais, para reforçar essa ação coletiva, campanhas de conscientização devem ser feitas no país durante o verão. O ministério da saúde recomenda ainda o uso de repelente no corpo todo, especialmente para as futuras mamães.

 

Deixe uma comentário.